Terça-feira, 15 de outubro de 2019
informe o texto

Notícias / Cidades

Rejeitos de barragem que rompeu na grande Cuiabá serão retirados após secarem; laudo pode demorar 180 dias

07 Out 2019 - 11:45

Olhar Direto

Os rejeitos que vazaram após o rompimento da barragem TB01, localizada no município de Nossa Senhora do Livramento (40 quilômetros de Cuiabá), na terça-feira (01), só serão retirados do local após todo o material secar. A informação foi confirmada pelo advogado da VM Mineração, Jorge Jaudy, que também revelou que o laudo pode demorar até 180 dias para ser finalizado, seguindo o prazo da Agência Nacional de Mineração (ANM).

Leia mais:
Empresa conclui 90% de diques para conter rejeitos de barragem e afirma que fiscalização não apontou risco
 
“A legislação versa que são 180 dias de prazo para entregar o relatório de causas e consequências”, disse o advogado, que também acrescentou que, neste momento, serão concluídos os trabalhos de contenção que estão sendo feitos. Esta etapa está 90% concluída, já que há a dificuldade da empresa entrar em uma propriedade particular.
 
O advogado ainda pontua que, assim que forem finalizados os diques de contenção, será necessário esperar outro processo. “A partir disto, faremos a retirada do material, que precisa secar. Em sequência, será feita a reestruturação da barragem, que rompeu”.
 
Logo depois do incidente, a área foi interditada pela ANM. A maioria das propriedades diretamente atingidas pertencem a VM Mineração. A interdição provocou a paralisação de apenas um trecho da estrada, usado para chegar a comunidade Tanque Belo, mas que pode ser acessada através de outra via.
 
Segundo a empresa, os rejeitos de mineração que vazaram são resultado de um processo de trituração e adição de água, trata-se de um material inerte, livre de quaisquer agentes contaminantes. A barragem era classificada como de risco baixo e era considerada segura por técnicos que realizaram fiscalização antes do incidente.
 
No que se refere às perdas das comunidades ao redor, a empresa informa que vai entrar em contato com a associação de moradores para levantar o tamanho do impacto e discutir as soluções que serão tomadas. Os dois funcionários que sofreram escoriações após serem atingidos pela lama estão recebendo auxílio, segundo o advogado.

Resgate por colegas

Luciano Marcio do Nascimento, 42 anos e Fernando Batista da Silva, 33 anos são dois funcionários da mineradora que foram atingidos pela lama da barragem e resgatados por colegas. Ambos relataram que estavam trabalhando quando a barragem estourou e que tudo foi muito rápido.

A dupla foi encaminhada pelo gerente da empresa e outra funcionária até o hospital municipal, onde relataram falta de ar. Luciano reclamava de dores nos membros superiores, enquanto Fernando apresentava escoriações e dor nos olhos. 

Atividades suspensas

A VM Mineração foi notificada a paralisar todas as atividades e apresentar relatório circunstanciado apresentando causa e efeito do ocorrido e detalhamento das ações emergenciais em curso para correção total do problema.

O caso

Na terça-feira (01), a barragem TB01 estourou e espalhou rejeito de minério por dois quilômetros. De acordo com as informações divulgadas, o rejeito atingiu somente as dependências da empresa e áreas de pastagem. 

A barragem de mineração fica a 30 km de Nossa Senhora do Livramento (a 38 km de Cuiabá), em uma região conhecida como “Brejal”, onde moram cinco comunidades. A obra é considerada de baixa categoria de risco e baixo dano potencial.

As comunidades que moram na região não precisaram ser remanejadas do local, de acordo com prefeito de Nossa Senhora do Livramento.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet